Como Melhorar Seu Copywriting

Um copywriter deve reunir um aglomerado de habilidades para conseguir exercer seu trabalho. Saiba como fazer copywriting com eficiência e fluidez.

As palavras têm um poder incomparável de convencimento e transformação. São utilizadas para absolutamente todos os fins, através dos mais variados meios. Elas podem vir suaves, como que para amaciar alguém, ou de forma intensa, cortante, fazendo marcas e deixando o peso delas sobre o receptor. Não é todo mundo que sabe utilizá-las, não fazem ideia da abrangência e da condição que elas dão a tudo que está envolvido na mensagem, no contexto. Cada palavra tem o seu valor, e é só assim que conseguimos começar a entender qual é o trabalho de um copywriter. As técnicas de copywriting não são novidades, vendedores, empreendedores de séculos longínquos já fazem uso da arte, exatamente por isso você deve passar a entender exatamente o que significa.

melhores técnicas de persuasão

O que é copywriting?

O copywriting, tecnicamente, é um texto voltado para uma peça de marketing, é um conteúdo com clara e exposta intenção de comercialização de algum produto. Assim como caixeiros-viajantes deveriam criar estórias e lendas para conseguir vender suas iguarias e raridades de outras terras, tudo para tornar o discurso e também o diálogo mais atrativos, interessantes, convencendo o “alvo” de que aquilo vale realmente a pena.

Obviamente, não devemos e nem podemos inventar nada, quando o assunto é vender algum produto material ou digital na internet. Mas, definitivamente, eu tenho a obrigação de fazer com que o texto que aparecerá para o meu lead ou visitante seja atraente desde o primeiro parágrafo, para conquistar o tão precioso tempo e a ainda mais disputada atenção.

Não se apegue apenas aos artigos com mais de quatro parágrafos, aqueles que aprendemos na escola, com uma estruturação base e suas técnicas padronizadas. Estamos falando do copywriting atualizado, do século XXI, com características próprias e adaptadas ao ambiente digital que encontramos. Um texto para o Facebook, por exemplo, tem outros aspectos, outro ritmo, além de um tamanho preferencialmente diminuto.

Materiais e roteiros para vídeos também contam. Quando você instala a câmera no tripé e ajusta toda a iluminação, não adianta sair improvisando, a não ser que a ideia seja justamente essa (comumente não é). Para vender os produtos que você disponibiliza em seus canais e páginas, precisa de segurança e convicção na frente da câmera, com um script bem ensaiado (fazer parecer espontâneo ajuda bastante).

 

Direcionamentos para fazer bem feito

Individualizar os conteúdos é a primeira e uma das mais importantes técnicas de copywriting eu podemos te apresentar. A sensação de singularidade faz com que o visitante passe a acreditar, mesmo que de forma subconsciente, que o que está sendo oferecido for criado justamente para ele. Se ela seguiu lendo seu texto, já visita sua página, cria alguma intimidade com o seu material, o que poderia faltar para ela de fato consumir o seu serviço ou infoproduto é o pensamento de que você está atirando para todos os lados, apenas para capitalizar.

Quando a pessoa percebe que o material produzido está aí justamente para auxiliar, facilitar a vida dela, passa a ver com outros olhos tudo aquilo que você está veiculando em seus canais. Escrever como se estivesse interessado em atrair apenas uma única pessoa, aquela que está prestes a consumir, é uma das habilidades que temos que adquirir para conseguir fazer com que isso de fato aconteça.

Mas para quem, exatamente, eu devo concentrar a minha fala e as minhas palavras? Esse é um outro ponto de fundamental importância em todo o ambiente ainda em exploração do marketing digital e da venda de produtos online. Como em todos os setores do mercado, termos específicos (geralmente em idiomas distintos) vão aparecendo para resumir ou sintetizar uma ação, um diagnóstico, um grupo de indivíduos.

É o caso das nossas “personas”, expressão utilizada para abreviar, dentro do marketing digital, o nosso público-alvo, o mais definido possível. Analisar as personas do seu nicho de atuação não quer dizer apenas descobrir se elas são homens ou mulheres e sua faixa etária. É importante também compreender o estilo de consumo daquele público, como eles se comportam e interagem na web, de quanto tempo eles precisam para criar confiança, tudo que envolve a relação entre você, seu produto, seus canais e o receptor.

Com a imagem e o perfil de sua persona muito bem estipulados, direcionar sua mensagem fica muito mais fácil. Só assim você saberá qual linguagem adotar, qual será o tamanho e o conteúdo dos seus textos, que modelos de atrações audiovisuais utilizar, lembrando sempre de que tudo isso tem extrema influência no consumo direto dos que se mostram interessados no material que você está oferecendo.

Relacionamento

Convenhamos, os bons vendedores são aqueles que, além de serem profissionais que cumprem com as palavras e sabem do que estão tratando, acabam criando um certo tipo de relação conosco, mesmo que apenas de cordialidade. Não é só isso, pode acontecer com todos nós (provavelmente já aconteceu com você) de comprarmos algo, as vezes mais de uma vez, em algum lugar que não consideramos o melhor entre os que oferecem o mesmo serviço ou o produto, mas que tem uma equipe que sabe como lidar com as pessoas, do dono aos funcionários.

Passamos sim a criar relações, de repente até a perguntar sobre a família, falar sobre esportes, amenidades, enfim, é isso que um copywriter deve saber como fazer. Criar familiaridade ao lançar vídeos explicativos e textos bem escritos é a melhor forma de manter os interessados e os que já são clientes por perto. Identidade nos conteúdos também é fundamental, fazer com que os relacionados percebam já no primeiro parágrafo que se trata de você, mais uma vez, passando a sua mensagem, contando a sua história.

Atraindo o público

Ainda despertando e digerindo o café da manhã, em direção ao nosso ofício de cada dia, passamos em frente a banca de jornal e vemos, sem alguma preparação psicológica, uma manchete em caixa alta entregando um fato que beira o inacreditável. Nossa primeira reação é a de comprar o jornal para entender o que está acontecendo, certo? Talvez nem tanto hoje em dia, já que nos informamos rapidamente na internet, voluntariamente ou não, mas se não for o seu caso, certamente você acabará com ele em suas mãos.

Fato é que uma manchete bem bolada é o engodo para atrair os interessados, aqueles que estavam em busca do seu produto, mesmo os que ainda não sabiam que queriam ele, ou não tinham certeza. Não se trata de nenhum ato desonesto. Mais uma vez, reitero o fato de que não se pode oferecer algo que não está no conteúdo, já que se você fizer isso uma vez, rapidamente ficará com a reputação manchada nas ruas da internet.

Citaremos dois tipos de títulos que fazem muito sucesso entre as técnicas de copywrintg. Primeiro é aquele que mexe diretamente com a vida do leitor e possível cliente, o de benefícios claros. É aquela manchete que nos pega em um momento em que desejamos muito aprender a fazer alguma coisa. É um formato simples, mas se bem realizado, muito eficiente.

Começamos com um “como”, que sugere a pergunta que nos fazemos sendo respondida exatamente naquele momento.  O complemento leva geralmente um verbo: como fazer, como parar, como iniciar. Finalizamos com aquela garantia que talvez faltasse, por exemplo: Como perder peso em duas semanas. Ok, você sabe como perder peso, mas não quer deixar de comer. Agora, se o título é: Como perder peso em duas semanas sem alterar a alimentação, é possível que passemos a olhar com outros olhos para aquela chamada.

Logicamente esse modelo não é único nem obrigatório, mas é uma forma de nortear a elaboração de títulos dos seus produtos, fazendo com que eles mexam com o brio dos leitores. Após um primeiro consumo, mesmo que de uma material gratuito, eles passarão a entender que aquilo que você promete resolver realmente é de grande ajuda, consumindo assim os outros produtos.

Listas envolvendo situações, problemas, benefícios, soluções, localizações, tudo que envolva números também ajuda na hora de convocar, pois torna o seu material mais específico, mais elaborado, passa a imagem de um combinado que passou por uma triagem para que sobrassem apenas as mais relevantes, determinantes.

Quebrar padrões de texto e de conexões lógicas também pode ser supreendentemente positivo. Imaginação é tudo na hora de tirar o seu conteúdo da cabeça, faça muito bom uso da sua. Linkar objetos e situações que não tem lá muito a ver com o que você está oferecendo, para depois criar a conexão entre eles, pode ser sim muito efetivo. Relacionar uma experiência vivida, um objeto antigo, fazer analogias fora da caixa pode criar aquela faísca de curiosidade que faltava para o seu visitante.

Lembra da tal da mistificação dos artigos dos caixeiros-viajantes? Então, muito tem a ver com a criação dessa história que você está contando, principalmente quando falamos de vídeos, já que fica mais fácil de fazer a tal da conexão. Basicamente, é como quando os nossos antigos professores da escola faziam aquelas incontáveis analogias para que pudéssemos criar uma imagem, que serve de plano de fundo para todas aquelas informações que vamos absorvendo.

Se você não tem habilidade para produzir conteúdo, e não tem tempo para estudar, você pode contratar um Agência de Inbound Marketing para gerenciar esse processo de produção de conteúdo que chama a atenção do leitor, melhora dos seus atuais artigos e ainda te colocar no topo do mercado!

como atrair o seu público

Contornar as objeções

Tudo bem, sabemos que nem sempre aparecer com a solução dos problemas vai surtir efeito instantâneo, muita gente fica com o pé atrás quando vê chamadas que parecem boas demais para ser verdade. Exatamente por isso devemos nos preocupar em criar um grau de credibilidade na área avançado. Só assim para que, quando as pessoas perceberem que o conteúdo vem da sua criação, elas possam ficar tranquilas com relação à qualidade.

Provar rapidamente o que você está sugerindo na chamada é uma das táticas usadas pelos produtores dos conteúdos. Ficar enrolando demais pode fazer com que os interessados se afastem, criem o conceito de que aquilo não é sério o suficiente. Se você insinuo a perda de peso ou o aprendizado de um idioma em determinado tempo, crie materiais suficientes que comprovem isso aos que estão de passagem.

A aplicação daquela solução também gera dúvidas na cabeça de todos. Se estamos falando de fatores complicados, que atrapalham por algum motivo a vida de alguém, ou de algum “segredo”, de uma informação que pode fazer toda a diferença na aplicação de alguma atividade, então também estamos falando sobre algo não tão simples de praticar assim. Se fosse, a pessoa não precisaria do material.

Passe por cima disso explicando o porque aquilo é sim fácil de fazer, sempre no passo a passo e na repetição, se necessário. Bata nessa tecla e faça com que a pessoa absorva o que está sendo oferecido. O preço também pode ser um entrave na hora da compra. Não esqueça de evidenciar sempre os benefícios, além de oferecer promoções, além de edições limitadas, para que as pessoas se sintam compelidas (não literalmente) a consumir. Garantia também é essencial.

 

Como engatilhar mentalmente meus visitantes?

Persuadir também é uma arte, dominada por poucos, é bem verdade. Saber fazer com que os interessados fiquem instigados com o produto é o caminho. Há quem lembre sempre das vantagens de se ganhar algo, mas também quem saiba sugerir a perda de uma qualidade, habilidade ou possibilidade, e isso pode ser muito valioso. Assim, chegamos mais uma vez nas edições limitadas e na oportunidade única, que já apareceram no último parágrafo. O “agora ou nunca” é um ótimo subterfugio.

As técnicas de copywriting tem a ver com soluções, com propostas. Outra vez, temos que comprová-las. Se falamos por conta própria, talvez nem todos se sintam convencidos o suficiente. Trazer pessoas que já consumiram o produto para um depoimento é um técnica básica e eficiente, presente em basicamente todos os modelos de copywriting de sucesso. Lembre-se sempre de ser bem específico, principalmente com os números e valores, que podem sim corroborar com todos aqueles benefícios que você está oferecendo, além de retificar o fator novidade, assim como nossos amigos caixeiros faziam com suas mercadorias e temperos.

O que é SEO?

SEO

SEO significa “search engine optimization” (otimização do mecanismo de busca). É o processo de obter tráfego dos resultados de pesquisa “gratuitos”, “orgânicos”, “editoriais” ou “naturais” nos mecanismos de pesquisa.

Enfim, (SEO) é a prática de aumentar a quantidade e a qualidade do tráfego para o seu site através de resultados de pesquisas orgânicas.

O que se passa em SEO?

Para entender o que SEO realmente significa, vamos quebrar essa frase e olhar as partes:

Qualidade de tráfego você pode atrair todos os visitantes do mundo, mas se eles acessarem seu site porque o Google diz que você é um recurso para os computadores da Apple, quando na verdade você é um fazendeiro que vende maçãs, isso não é um tráfego de qualidade. Em vez disso, você quer atrair visitantes genuinamente interessados ​​em produtos que você oferece.

Quantidade de tráfego. Depois que você tiver as pessoas certas clicando nessas páginas de resultados de mecanismos de pesquisa (SERPs), mais tráfego será melhor.

Resultados orgânicos. Os anúncios são uma parte significativa de muitos SERPs. Tráfego orgânico é qualquer tráfego que você não precisa pagar.

Como funciona o SEO?

Você pode pensar em um mecanismo de pesquisa como um site que você visita para digitar (ou falar) uma pergunta em uma caixa e Google, Yahoo!, Bing ou qualquer mecanismo de busca que você esteja usando magicamente responde com uma longa lista de links para páginas da web poderia potencialmente responder à sua pergunta.

Isso é verdade. Mas você já parou para considerar o que está por trás dessas listas mágicas de links?

Veja como funciona: o Google (ou qualquer mecanismo de pesquisa que você esteja usando) tem um rastreador que coleta e coleta informações sobre todo o conteúdo que podem encontrar na Internet. Os rastreadores levam todos os 1s e 0s de volta ao mecanismo de pesquisa para criar um índice. Esse índice é então alimentado por meio de um algoritmo que tenta corresponder todos esses dados à sua consulta.

O que é SEO

Aprendendo SEO

Esta seção do nosso site está aqui para ajudá-lo a aprender o que quiser sobre SEO. Se você é completamente novo no assunto, comece bem no começo e leia o Guia para iniciantes em SEO. Se você precisar de conselhos sobre um tópico específico, encontre o que mais lhe convier.

Aqui está uma visão geral:

  • Construindo um site amigável ao SEO

Quando você estiver pronto para começar a caminhar nessa caminhada de SEO, é hora de aplicar essas técnicas de SEO a um site, seja ele novo ou antigo, que você esteja aprimorando.

Essas páginas ajudarão você a começar tudo, desde a seleção de um nome de domínio amigável para SEO a práticas recomendadas para links internos.

  • Conteúdo e marcação relacionada

Um site não é realmente um site até que você tenha conteúdo. Mas SEO para conteúdo tem variáveis ​​específicas suficientes que nós lhe demos sua própria seção. Comece aqui se você estiver curioso sobre pesquisa de palavras-chave, como escrever uma cópia amigável para SEO e o tipo de marcação que ajuda os mecanismos de pesquisa a entender exatamente o conteúdo do seu conteúdo.

  • Outra otimização

Parabéns! Você domina os meandros do SEO diário e está pronto para alguns tópicos avançados. Certifique-se de que todo o tráfego tenha o tempo mais fácil possível convertendo com otimização de taxa de conversão (CRO), então vá de nível micro com SEO local ou leve esse site global com SEO internacional.

  • A evolução do SEO

Os algoritmos do mecanismo de pesquisa mudam com frequência e as táticas de SEO evoluem em resposta a essas mudanças. Então, se alguém lhe oferecer conselhos de SEO que não pareçam certos, verifique a página específica do tópico.

Descubra como consultar pendências no seu CPF

Você sabe a importância da consulta de pendências no CPF?

Todos os anos, algumas pessoas precisam declarar o Imposto de Renda. Caso esse imposto não seja declarado, o CPF fica pendente.

É importante sempre está atento na hora de fazer essa declaração, como também verificar quem está apto a fazê-la.

Vamos mostrar nesse artigo a importância de declarar o Imposto de Renda e como conferir pendências no CPF. Confira!

Descubra se você tem pendências no seu CPF

Pendências no CPF: entenda como ocorre

Esse problema acontece quando o contribuinte não declara o Imposto de Renda. Essa declaração ocorre anualmente.

A declaração é feita prestando informações pela Declaração de Ajuste Anual (DIRPF) para apurar possíveis créditos e débitos.

A pessoa física paga um valor que é calculado com base na sua renda. Um contribuinte com determinado valor de renda pode está isento.

O contribuinte que estiver apto e não fizer a declaração vai precisar pagar uma multa de R$ 165.47, além dos juros que correm mensalmente.

Outro grande problema que acorre é a pendência no seu CPF e na receita federal, causando algumas penalidades.

A pessoa que tem pendência no CPF se torna incapaz de fazer qualquer tipo de empréstimo.

Além disso, pode não conseguir certidão negativa para aluguel, venda de imóvel ou venda de carro, podendo também ser impedido de prestar concurso público.

Fora isso, pode encontrar dificuldade em fazer movimentação na sua conta bancária.

Caso o contribuinte possua pendência, ele paga uma multa, que começa a valer a partir do primeiro dia após o prazo da entrega.

A receita dá um prazo de 8 meses para quitar toda a dívida, desde que o valor mínimo para pagar seja de R$ 50,00.

Agora que entendemos o que acontece caso ocorra alguma pendência no seu CPF, podemos seguir adiante.

Agora vamos descobrir como pode ser feita a consulta do seu CPF utilizando ferramentas online.

pendências no seu CPF

Passo a Passo de como consultar pendências no seu CPF

O mundo está cada vez mais avançado quando o assunto é tecnologia e agora você pode consultar as pendências do seu CPF pela internet.

Vamos dar uma olhada e ver como isso é possível, sendo feito de forma rápida e gratuita.

  1. O primeiro passo é acessar o site da Receita Federal. Basta pesquisar “CPF Receita Federal” no google.
  2. O próximo passo é informar alguns dados, como:
  • Número de CPF
  • Data de Nascimento
  1. Depois de colocar suas informações é preciso apertar no CAPTCHA.
  2. Feito isso, basta clicar em “consultar”.

Viu como é fácil fazer a consulta?

Mas saiba que agora também é possível fazer a consulta por meio do aplicativo de celular.

Basta usar o aplicativo do Serasa, que você pode encontrar nas principais lojas dos smartphones.

Caso tenha dúvidas sobre como consultar seu CPF, clique neste link.

Passo a Passo de como consultar pendência no seu CPF utilizando aplicativo de celular

Os celulares estão cada vez mais presentes nas nossas vidas e por meio do aplicativo Serasa é possível ver sua pendência.

Vejamos agora como funciona para fazer a consulta pelo aplicativo:

  1. Procure por SerasaConsumidor em Google Play no Android e APP Store se for IOS (Iphone).
  2. Após baixar o aplicativo basta abri-lo e efetuar o cadastro.
  3. Para o cadastro é necessário dar informações como:
  • Número de CPF
  • Nome Completo
  • Nome da Mãe
  • E-mail
  • Telefone
  • Senha (É preciso conter pelo menos 8 caracteres com números e letras em maiúsculo e minúsculo)
  1. Feito isso você precisa confirmar suas informações, você pode fazer isso por meio do celular ou e-mail.
  2. Pronto, tudo feito, agora você poderá ver todos os seus dados e sua situação no número de CPF.

Espero que esse artigo tenha tirado as suas dúvidas de como fazer a consulta de pendências no CPF.

Não deixe de fazer a sua consulta e até mais!

Speed test: Medir a velocidade da internet pode gerar economia na sua fatura

Você sabia que medir a velocidade da internet pode ser uma ótima chance de ganhar uma economia na sua fatura mensal? Por isso é importante que você estabeleça uma periodicidade frequente para fazer o seu teste. Mas como isso é possível? Eu pagarei menos pelo meu plano de internet? Se você estiver com o rendimento abaixo do esperado, a resposta é sim. Entenda como recorrer aos seus direitos.

Desconto no boleto

Em 2012 as regras para as prestadoras de planos de banda larga mudaram um pouco. Todas aquelas que não oferecerem no mínimo 20% da velocidade contratada pelo cliente deverão ressarcir seus usuários. Dessa forma então, todos aqueles que desconfiarem sobre o desempenho da conexão ou se sentirem lesados, têm o direito de solicitar descontos na fatura mensal, desde que comprovada a falta de eficácia do serviço contratado. Por isso é importante recorrer à sistemas que armazenem os dados dos resultados obtidos após a finalização do teste. Veja: Contratos de banda larga cresceram 0,46% em abril.

Então, por esse motivo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) recomenda que o speed test ou teste de velocidade seja feito utilizando as ferramentas disponíveis pela internet. A Entidade Aferidora da Qualidade de Banda Larga também possui uma plataforma gratuita. Se caso a velocidade estiver abaixo do esperado, você pode entrar em contato com a sua operadora, visto que a mesma deve oferecer em torno de 60% do plano contratado durante o mês.

Entretanto, a regra só vale para prestadoras grandes que possuem mais de 50 mil clientes, como a Oi, a Net, Vivo, GVT, Claro, Embratel e Sercomtel.

descobrindo a velocidade da internet

Desconto na Conta

Como faço para cancelar?

Se você perceber que o problema persiste e que sua operadora não está resolvendo, você pode apresentar o histórico dos testes de velocidade para solicitar o cancelamento do serviço, sem pagar multa.

Observar a velocidade de conexão é fundamental para que o consumidor compare serviços de diversas prestadores, e assim escolha o que mais lhe achar pertinente.

Como medir a velocidade da internet?

Acesse o medidor de sua preferência e clique em iniciar teste. O sistema vai verificar a velocidade e dar o resultado em Megabit por segundo (Mpbs). Depois da primeira medição, em geral o site armazenará seus resultados em um histórico que pode ser salvo e atualizado ao decorrer dos dias (Tanto no computador, quanto impresso). O histórico é importante para você provar a ineficiência do seu plano contratado, ou seja, que sua velocidade está abaixo do que você paga mensalmente. Neste texto explicamos detalhadamente como medir a velocidade da internet e quais são os dados importantes a serem interpretados (link de Como medir a velocidade da internet?)

A Anatel recomenta que o consumidor faça essas medições periodicamente para que se comprove a falha e a instabilidade da conexão.

Entre às 10 da manhã e às 10 da noite é o período de maior tráfego. Por isso a velocidade deve ser no mínimo 20% da contratada. A orientação é que se faça o teste em média, a cada duas horas.  Se mesmo assim o cliente perceber que a conexão está lenta, pode fazer a medição de velocidade a cada 30 minutos. Pois a partir deste tempo, já pode ser solicitado um desconto à operadora, de acordo com a Resolução 272/2001, Artigo 54.

As reclamações podem ser feitas na própria prestadora ou na Anatel, pelo telefone 1331.

Confira a velocidade mínima exigida de acordo com o pacote

Vamos aos exemplos:

1 MB – mínimo de 0,2 Mbps

2 MB – Mínimo de 0,4 Mbps

5 MB – Mínimo de 1 MB

10 MB – Mínimo de 2 MB

Como faço para calcular meu desconto?

Por exemplo, suponhamos que você paga R$50 por mês pelo seu plano para ter acesso a 24 horas por dia. Então tem um total de 720 horas por mês, certo? Se a conexão estiver abaixo do mínimo de 20% durante um dia inteiro, você terá um desconto de R$1,66. Para saber quanto você terá de desconto ao total, basta multiplicar o número de horas sem o serviço (24) pelo valor do plano (no caso do exemplo, R$50) e dividir pelo número de horas do mês (720).

Sendo assim (para um pacote de R$50):

1 dia sem internet : R$ 1,66 de desconto

2 dias sem internet: R$ 3,33 de desconto

3 dias sem internet no mês : R$5 de desconto

E por aí vai! Viu só como é fácil? Agora você sabe como medir a velocidade é importante para garantir uma economia na sua fatura, não se esqueça de fazer o speed test periodicamente!

Principais KPIs do Marketing Digital – Guia Básico

Principais KPIs do Marketing Digital

 Podemos definir a alma do marketing como sendo o planejamento. Por meio dele é possível organizar ideias que serão executadas com um objetivo de forma estratégica. Todo planejamento demanda pesquisa, é necessário saber com clareza em que ponto uma empresa está, em que ponto ela deseja estar e planejar o meio de atingir este fim.

Uma das principais ferramentas para esse processo de avaliação é o uso das métricas. De forma direta, elas indicam o valor do marketing para o negócio, pois demonstram de que forma as ações executadas dão resultados. Com isso é possível, também, verificar se o marketing está trilhando pelo caminho certo, efetuando ajustes quando necessário. Saiba mais.

KPI: Key Performance Indicator

Os Indicadores Chave de Performance – KPIs – são de fundamental importância no planejamento de marketing. Por meio do resultado das métricas as ações serão direcionadas, por isso é ideal que se mantenha uma frequência para melhor análise em comparação de um resultado com outro em determinado período.

O que o KPI mede, afinal? Veja o exemplo a seguir: você tem por objetivo auxiliar o time de vendas. Implementa um KPI para medir o número de leads gerado ou mesmo o custo por lead. Dentro desse mesmo tópico: precisa saber qual o número de leads que se converte em cliente. Neste vídeo, você tem mais informações.

Outro ponto relacionado: ao definir a sua meta de vendas, é necessário equiparar com o número ideal de leads gerado, e dentro desse número saber quantos de fato compraram o seu produto. Se o número estiver baixo o marketing entrará com um plano de ação para captar mais leads e trabalhar mais na sua conversão em consumidores.

Dicas de marketing digital

KPIs importantes no marketing digital

Agora que você já viu o que são KPIs e entendeu sua importância, é hora saber um pouco mais sobre quais são os de maior valor efetivo. Antes, um lembrete: não se deve sair medindo tudo, as métricas precisam de uma boa razão para se investir nelas.

Também não se pode desprezar uma métrica que possa parecer menos importante. Avalie o impacto que a informação poderá ter para o negócio. Alguns KPIs são de valor para um segmento, mas podem não ser para outro. Procure achar uma razão para emprenhar seu tempo e dinheiro na busca por aquela métrica antes de começar.

Quais são:

  • Taxa de conversão de leads em consumidores – dentro desse item se encontra uma série de pontos a se analisar;
  • Mídia utilizada: cada ação de marketing se utiliza de um recurso para buscar suas leads, é importante saber se o investimento apresenta resultados positivos;
  • Métricas de Negócio: Custo de Aquisição de Cliente – CAC; Lifetime Value – LTV, se refere ao ciclo de vida do cliente, analisa quanto ele vale para a empresa; Return On Investiment – ROI, uma das mais importantes métricas, mede quanto o gestor receberá de volta a cada Real investido.

As métricas se associam diretamente às vendas, portanto, com os resultados que o gestor espera do negócio. Cada empresa deverá definir quais KPIs são relevantes e sempre ter um objetivo, ou seja, uma pergunta para a qual o KPI apresentará uma resposta.

Algumas dicas:

  • Não complique, o KPI deve ser simples tanto para ser feito como demonstrado;
  • Deve indicar muito mais que números, ser um mapa indicando o melhor caminho a seguir em suas estratégias de marketing;
  • A frequência é importante, cada KPI terá um período diferente, conforme seu objetivo. Defina qual é a melhor para cada caso.

Apenas saber qual o volume de determinado KPI não basta. É necessário saber interpretar os resultados e dialogar com eles procurando ouvir o que esses indicadores de fato dizem.